segunda-feira, 18 de abril de 2011

AP alugado

Inspirado num passeio que fiz este fim de semana no blog da Mirys, do Guigo e da Nina (Os três Mosqueteiros), resolvi postar umas fotos do apartamento em que morei quando cheguei a São Paulo, antes de mudar pra esse que estou hoje. Era alugado, bem perto do Centro (leia-se muito barulho o dia todo) e pequeno. Na verdade era um apartamento de um quarto, mas em um prédio antigo. Então, era pequeno, mas com um quarto grande, uma sala bacana e bem divido para um quarto. Sempre achei que seja seu, ou alugado, vale buscar umas ideias criativas para ficar com a cara dos moradores.

No nosso caso, duas coisas incomodavam: o piso super manchado de cera e as paredes de uma cor estranha, indefinida e brilhante [algo meio bege-amarelado-marrom clarinho, entende? Pois é, nem eu]. Tentei remover parte da cera, mas era um trabalho do cão. Então decidimos que o chão ficaria daquele jeito [só com um tapetinho pra disfarçar] e apenas pintaríamos as paredes. Mão de obra: nós mesmos.

Essa era a sala montada com o que tínhamos na época: algumas peças que trouxemos de Brasília e um sofá-cama que compramos aqui em São Paulo. As cortinas foram resolvidas com varão e blackout prontos, vendidos na 25ª avenida
Nossa mesinha de jantar veio de Brasília e arrematamos com uma prateleira, fazendo as vezes de aparador
Na parede oposta ao sofá, o piano e um cantinho para CDs, DVDs, partituras e alguns decorativos. A estante foi montada de acordo com a nossa necessidade, com peças compradas na Leroy Merlin
Da sala saia esse corredor. Como podem ver, não pintamos as portas. À direita, a cozinha; à esquerda, o quarto; e a frente o banheiro. Essa luminária era de uma amiga em Brasília e ainda faz parte de nossa casa. Nas paredes, fotos, porta-retratos, álbuns e alguns livros na prateleira em cima
A cozinha já tinha armários, foi só acrescentar a barra prateada e organizar
O banheiro era grande, mas tínhamos que colocar a lava roupas lá dentro, pois a área de serviço era bem pequenininha. Fizemos isso, mas montamos uma parede de espelhos pra chamar mais atenção que a máquina. Completamos com algumas frescurinhas adicionais
No quarto, penduramos uma luminária japonesa com um gancho fixado na parede e fizemos um mini escritório para o computador e a papelada
É isso! Espero que sirva de inspiração pra quem está num apartamento alugado e, por isso, acha que não deve arrumar nada. Deve sim! Afinal, quem mora aí é você. Claro, opte sempre por coisas que poderão ser retiradas depois. Tudo o que está aí, hoje está em nosso apartamento tendo as mesmas ou outras utilidades.

ps> o difícil não foi pintar o apartamento, mas carregar o latão de 18 litros da loja até em casa. Não tínhamos carro em SP e resolvemos que não precisávamos pegar um táxi, viemos de ônibus. Meu braço dói só de lembrar...

8 comentários:

Lia disse...

Adorei seu antigo ap alugado ... já tinha muita personalidade!

Raquel de Oliveira disse...

Também concordo com você. Nossa casa é nosso castelo, independente de ser nosso ou alugado. Tivesse muito bom gosto. Parabéns pelas boas ideias!

Mirys + Guigo + Nina disse...

Obrigada pelas ótimas ideias!!!

A reforma da nossa sala (alugada) e do coração (vazio) também está a todo vapor!!! E contando com dicas valiosissimas de pessoas muito especiais!!! Obrigada por passar pelo Diário e nos deixar suas ideias bárbaras por lá!

Bjos e bençãos.
Mirys

PS: obrigada pelo carinho de fazer um post linkando pra gente!

Angela Bergamaschi disse...

muito bonito, bem organizado, isso facilita a manutenção..bjos

BsVoxx disse...

Ual,
Ficou ótimo mesmo ... muito diferente de quando vcs o alugaram ... amei as cores e o lance dos espelhinhos ...

JULIANA disse...

Queria ser assim quando eu crescer. Sabe que esse dom você herdou da sua mãe - que capacidade de arrumar/organizar e embelezar qualquer espaço. Beijos!

Decor'ação disse...

Adorei seu blog parabéns.
Vou segui-la.
Bjo Lú do bolg decor'ação

Chris, The Red disse...

Maravilha, Ual....

Muitas lembranças deste apartamento. Eu tenho muitas ótimas. Obrigado por elas.

Bjos

Chris, The Red